sexta-feira, 16 de agosto de 2019

#Desabafos

Ao longo desses oito anos indo e vindo com as tentativas e ideias de fazer um blog, minha principal ee exclusiva barreira é escrever algo sem me expor. Tenso isso, né?! Pra mim é!
E qual é o medo de me expor?
Bom, eu amo escrever textos, conversas mentais e o que estiver na minha cabeça, sobre assuntos variados. Mas, muitas vezes se confunde com algo que estou passando e fico filosofando sobre, muitas vezes não! E como, fazer essa separação para o leitor? E como não dar essa satisfação? E como evitar o julgamento alheio?
São tantas travas e bloqueios que, no final de tudo, eu me travo e me bloqueio! E quão prejudicial é isso pra mim? No final das contas é uma perda enorme!!!
E ainda não falei sobre as consequências dessa “exposição” de ideias. Tem a turma do “politicamente correto” que pode censurar e me martirizar pelos pensamentos comuns culturais que posso vir a ter. Tem a turma dos julgamentos errados, que vai ler uma coisa que eu escrevi e distorcer tudo ou achar que estou vivendo uma crônica que quis escrever de um assunto aleatório. E tem a turma que adora uma vida alheia para cuidar, que vai achar que sabe tudo da minha vida e vir me torrar o saco.
E sobre as perdas, adoro ler o que escrevo anos depois e ficar pensando e lembrando o por que escrevi assim ou assado. E, escrevendo em blocos de notas, doctos no computador que acabo não fazendo backup, me levam a perder a linha do tempo ou manter um histórico de tudo que escrevo. Por isso, um blog ainda é uma opção pra mim.
Ainda vou ter uma boa ideia de como conciliar todas essas minhas “piras” e desenvolver um bom projeto de escrita.
Enquanto isso, segue apenas esse desabafo mesmo.
Beijos de luz.
Primeiro público de 2019, com desejo de que venham muitos. 🙃❤

Nota¹: Escrevi isso no começo do ano e estou postando só agora, sem revisões.
Nota²: Não foi um ano de muitos textos, nem públicos, nem privados. Mas, foi um ano muito produtivo.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Reflexões de Fim de Ano




É engraçado como tento entender até as coisas erradas que acontecem na minha vida. Nunca imaginei viver as coisas que estou vivendo, na hora e intensidade que estou vivendo. Mas tudo, para mim, tem um bom motivo por trás, então vamos lá.
A primeira coisa que queria ressaltar é como a minha irmã é importante na minha vida! Ela não foi muito companheira no começo da minha vida. Sendo sincera, temos nossas desavenças veladas até hoje. Mas se tem uma coisa que eu tenho certeza nessa vida é que ela sempre vai estar do meu lado. Seja para beber ou me ajudar quando eu pedir alguma coisa… ela sempre estará aqui (e isso é recíproco). Também não posso esquecer de contar as coisas que aprendi com os erros dela, isso é muito importante! E ter alguém caminhando na sua frente te dá uma visão diferente das coisas. 
Segurança. Sim, em meio ao caos. Aprendi que tenho que ter foco nos meus objetivos e parar de ter medo de errar! E isso vale para as tarefas simples do dia-a-dia, que somadas, fazem toda a diferença ao longo dos dias. Tenho que parar de ficar me lamentando e ir lá e fazer. Simples! E eu sei muito mais coisas do que eu imaginava que sabia! E eu posso saber muito mais coisas se eu tiver foco e dedicação diária! Então, lição mais que necessária (espero que aprendida) no momento. 
Às vezes, precisamos de uma válvula de escape! Isso nos ajuda a não jogar tudo para o alto, nos ajuda a aprender com os erros (nossos e dos outros), nos ajuda a ter uma visão melhor do que estamos passando. Identificar essa válvula de escape também é um processo difícil. Melhor ainda se ela te ajudar na sua evolução como pessoa. Eu queria muito mais respostas do que estou tendo até agora, mas eu já consigo ver que tudo isso está ajudando na minha. 
E aprendi que eu sou uma pessoa independente. E isso não faz de mim um monstro! Pelo contrário, isso faz de mim única no mundo. Isso faz com que eu seja importante na vida das pessoas, pela ajuda que consigo dar a elas, pela minha experiência e visão de mundo. Só que para isso preciso viver essa minha independência! Eu estava a muito tempo sofrendo pelo que o outro não podia me dar. E o que eu estava fazendo por mim? 

“Liberdade é saber amar sem pertencer. É viver sem dominar” 

E mais do que independência, eu não sou responsável pela salvação do outro! Eu não tenho que viver pelo outro e o outro por mim. Eu não tenho que passar pelas mesmas experiências que a outra pessoa. Cada indivíduo tem sua missão aqui na terra, cada um tem um crescimento individual a ser cumprido! E quem sou eu para julgar ou me intrometer! Acredito que de todas, essa foi a mais difícil de entender! 
Eu que sempre busco respostas, me perco em meio a fórmulas e conceitos que não me cabem. Isso atrapalha demais minha evolução. Me desperta sentimentos que não deveriam existir na minha vida, como a ansiedade excessiva que tenho. Essa sede de ver as coisas acontecendo acaba me privando de sentir o momento, ou as fórmulas que venho seguindo travam essa minha sede por viver… Espero que as minhas lições aprendidas façam algum sentido para alguém, mas acredito que o conhecimento de mundo de quem lê vai mudar a interpretação da leitura. A verdade é que estou estranhamente surpresa em querer compartilhar isso. 

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

01 de Setembro: Dia da Bailarina

Seja muito bem vindo SETEMBRO! E com ele começa minha fase favorita do ano, que delícia! \a/

Hoje, dia primeiro de setembro, é comemorado o Dia do Profissional de Educação Física, junto com ele é comemorado o "Dia da Bailarina". Não poderia de deixar de passar aqui pra deixar registrado meus parabéns pra todos os profissionais desses ramos que eu conheço. 
Pra deixar marcadinho esse dia aqui no blog, vou contar pra vocês alguns segredinhos da minha vida rs. Por que hoje? Porque eu já fiz ballet minha gente! kkkkk



Tudo começou depois de muita insistência de minha mamis e minha avó para trocar a música e a flauta, que eu fazia na época, pelo glamour do ballet. E o acordo era que se no final do ano eu quisesse sair eu poderia, mas tinha que fazer um ano. Bem, fiz o teste do início do ano letivo e passei. Se não me engano é assim que funciona até hoje lá na Escola Municipal de Bailado de Ourinhos. 
Já de início eu adorei e olha que era uma rotina e tanto para uma menina de 7 anos. E no final do ano minha mamis chegou em mim depois do exame e perguntou: "Você quer continuar?". Ela teve uma grande surpresa com a resposta, eu queria continuar fazendo! A pergunta se repetiu por muitos e muitos anos e posso afirmar que grande parte da pessoa que sou hoje é graças ao ballet, a Terezinha de Paula (diretora da escola) e todos os professores, colegas e amigos que fiz lá. 














Fiz ballet até os 15 anos, mais ou menos, tenho muitas amizades, histórias e recordações dessa fase. Qualquer dia conto mais detalhes, mas por hoje só queria compartilhar mesmo essa fase tão linda e tão nostálgica da minha vida. 
Até a próximaaaa ;** 



quarta-feira, 13 de julho de 2016

1 ANO DE BLOG!

Heeeeeeeeeeeeeey!!!

Estou muito feliz por estar hoje aqui para comemorar 1 ANO DE BLOG!
Como diz minha mamis: "Quem está muito quieto está aprontando...". Como ela sempre tem razão e não é nenhum segredo... Estou aprontando sim!
Hoje, eu só passei pra dar um parabéns para o blog... rsrsrs Beijinhos 

sábado, 30 de abril de 2016

O Frio Está Chegando!

Heeeey!

Eu sempre levantei a bandeira "EU AMO CALOR!", desde que me conheço por gente. Isso é muito da minha mamis também. Deve ser porque sofremos muito com o frio e isso já virou até meme da família, qualquer um que colocar uma blusa mais quentinha em um clima não tão frio já solta a frase "Tá parecendo a tia Dalva!". hahahaha 
Mas, desde que vim morar pra cá (Sampa) e passei a usar roupas sociais para trabalhar, esse conceito de frio e calor mudou muito pra mim. Isso porque eu adoro colocar uma camisa social, uma calça preta linda, usar aquele sapatinho de veludinho mara... E, convenhamos, em dias quentes isso é pedir pra morrer! 
A boa notícia é que os dias frios estão chegando \a/ 
Pra comemorar, resolvi postar alguns dos meus looks preferidos para o dia-a-dia nesse friozinnnnn... Bora conferir?








Looks básicos, atemporais, peças chave que todo guarda-roupa deve ter! 
Assim, saúdo o inverno que está vindo. Beijos, geeente! Até ;D